Lotação Esgotada é uma rubríca que vai em reportagem por todo o país, captar imagens e testemunhos de salas tradicionais de exibição cinematográfica. Tradicional também é o abandono da maioria delas, a falta de receitas e a concorrência das grandes superficies levou ao encerramento e posterior abandono dos edificios. Para além da história, testemunhamos factos relevantes ligados às salas, curiosidades e imagens perdidas no tempo.
Alguns espaços continuam no activo, apesar das dificuldades que vivem, outras têm projectos de reabilitação, como é o exemplo da nossa primeira sala, Constantino Nery em Matosinhos.
No início do século XX, matosinhos tinha uma forte tradição teatral derivado aos grupos de teatro amador existentes. Principalmente na época balnear, altura em que Matosinhos e Leça eram visitados por um grande número de banhistas que afluíam às suas praias para os tradicionais banhos de mar. Multiplicavam-se os espectáculos teatrais com grupos amadores locais ou com companhias vindas do Porto.
Em 10 de Junho de 1906, por iniciativa de Emygdio José Ló Ferreira, é inaugurado na Avenida Serpa Pinto aquela que vai ser a grande casa de espectáculos de Matosinhos: O Theatro Constantino Nery, assim baptizado em honra do então governador do estado brasileiro de Manaus.
É neste teatro que se vão realizar, em Novembro de 1906, as primeiras exibições cinematográficas em Matosinhos. Para atrair o público à novidade estas sessões eram complementadas com números musicais
A 22 de Setembro de 1907 o Teatro Constantino Nery começa a dedicar-se à exibição regular de películas cinematográficas denominando-se "Cynematographo Deslumbrante", alternando o cinema com as representações teatrais. Matosinhos passava então a dispôr de uma sala onde se estreariam, segundo afirmava a propaganda da empresa, os filmes que maior êxito obtivessem no estrangeiro. Relativamente a este objectivo a imprensa local da época relatava que " esta simples notícia por si só basta para sabermmos de antemão como vão ser interessantes as sessões e como o "Grand Mond" de Mattosinhos vai ter ensejo de passar bellas noites com as deslumbrantes sessões que há-de offerecer a nova empreza, já credora da sympathia do público que afflue extraordinariamente ao "Rendez-Vouz d'Èlite"*1.
Nos anos 60 começou a dividir os seus fieis espectadores com as paróquias locais, que também passaram a exibir filmes. A empresa Sousa & Filhos, que explorava o Constantino Nery. Em oficio dirigido Câmara protestava contra esta actividade das paróquias, porque "(...) Estes senhores padres dão cinema; funcionam, mas não é ao abrigo da nossa lei. (...) uns têm de pagar impostos, polícia e bombeiros; os outros, como é o caso dos senhores padres acima referidos nada mais têm que guardar a respectiva receita.(...)
A partir dos anos 70 a actividade comercial de exibição cinematográfica vai entrar em franca decadência. O desenvolvimento das vias de comunicação e da rede de transportes públicos favorecem a rapidez das ligações com a cidade do Porto. A falta de filmes em estreias, uma vez que eram exibidas apenas reposições, e a crescente degradação das salas (O Constantino Nery foi mesmo forçado a encerrar temporariamente por falta de condições de segurança) empurraram o público para os cinemas do Porto.
Constantino Nery passou a não dar sessões diárias, devido à sua aproximação da cidade do Porto e onde o público ia assistir às estreias àquela cidade. Desta forma, a dificuldade em exibir filmes em estreia, a crescente degradação das instalações e a atracção da cidade do Porto, acabaram por levar ao crescente afastamento do público e ao encerramento deste cinema em finais da década de 80




*1 Rendez-Vouz d'Èlite - era um cinema que funcionava no castelo da Foz do Porto e gerido pela Empreza Cynematográfica Portugueza
- Bibliografia cedida pela Devisão de Cultura da Câmara Municipal de Matosinhos
-Fotos e programa Paulo Ferreira
-"Cynematografo Deslumbrante" Varela, José Manuel - 1995/96
ou de dança. O Jornal "O Monitor", relatava que "as sessões do cynematographo Pathé continuam despertando o mais legítimo sucesso de agrado do nosso theatro. O aparelho magnifico exibe sempre vistas variadas inteiramente novas, umas fixas outras animadas, o que produz um justificado agrado. Somos informados que a empreza contratou um interessante grupo de bailarinas espanholas para preencher os intervalos com as suas danças características(...)."

Constantino Nery - Matosinhos